10 Dicas Para Importar da china com segurança

À medida que a qualidade de seus itens melhora e os consumidores negligenciam os preconceitos, os grandes bazares chineses estão surgindo como concorrentes de cuidado para as lojas de varejo nacionais. Neste Natal, qualquer um que tenha passado por algum deles em busca de enfeites ou presentes baratos terá notado como eles estão se tornando máquinas de dinheiro real.

Em 2015, o Brasil comprou produtos da China por  23,664 milhões de reais por ano, 8,6% do total, principalmente equipamentos elétricos, têxteis e maquinário. Naturalmente, nem tudo é importado por imigrantes chineses. Cada vez mais empresas brasileiras, grandes e pequenas, abastecem seus negócios com produtos originários deste país. Segundo os especialistas,  isso não é complicado, embora recomendem tomar algumas precauções.

Uma ótima dica para quem está começando a importar é usar o site banggood para isso, o bom é que você pode usar o cupom de desconto banggood e conseguir produtos com um ótimo desconto, para você não tomar nenhum prejuízo, deixei 10 dicas abaixo:

1- Solicite amostras antes de fazer uma ordem de produção e, ao contratar o transporte, opte por grupagem. Isso consiste em compartilhar a capacidade de carga de um contêiner com outros importadores. No campo marítimo, esse tipo de carga é conhecido como transporte LCL. Quando as garantias do produto e as condições estiverem completas, será hora de contratar um contêiner completo.

2- Contratar empresas espanholas de controle de qualidade localizadas na China, que podem realizar auditorias de empresas exportadoras em condições muito melhores do que se o próprio importador se mudasse para fazer as verificações no local.

3- Vá para a China quando o produto que você deseja importar requer um grande investimento e precisa ser feito para medir. Por exemplo, se é maquinaria ou o desenvolvimento de uma coleção de móveis.

4- Garantir a operação tanto quanto possível com pagamentos por meio de carta de crédito, documento emitido pela empresa em favor de um banco para que este pague ao exportador assim que a operação for realizada corretamente.

5- Idioma, quando se trata de importar da China, não é um problema, desde que você possa falar inglês. Agora, mesmo sendo capaz de entender nesta linguagem, as interpretações duplas devem ser evitadas. Para evitar isso, deve ser confirmado que o que foi expresso foi entendido corretamente.

6- A legislação chinesa não afeta diretamente o importador. O fornecedor é responsável por colocar a mercadoria no contêiner no caso de ter negociado os preços FOB com ele (sob o modo livre a bordo, o vendedor entrega a mercadoria a bordo do navio designado pelo comprador no porto de embarque escolhido e , portanto, armazenado). A principal vantagem é que o vendedor contrata o transporte principal, por meio de um agente de carga ou um consignatário, em nome do comprador. O vendedor também realiza os procedimentos alfandegários necessários para a exportação.

7- Controlar os altos e baixos nos preços dos contêineres. Para isso, é recomendável que você trabalhe sempre com condições FOB e não-CIF (por meio dessa modalidade, o vendedor garante a cobertura ideal durante o transporte até o destino, mas não pode cobrir o transporte do porto para as instalações do comprador).

8- Os aumentos de preços praticados pelas companhias de navegação chinesas ocorrem na primeira semana do mês (são conhecidos como GRI, aumento geral da taxa ) e, em seguida, diminuem gradativamente. Portanto, para evitar o pagamento de preços caros, é aconselhável cobrar a última semana do mês.

9- É interessante aproveitar ao máximo as novas tecnologias. Por exemplo, procure fornecedores através do Alibaba, use empresas de pagamento como a Transfermate ou contrate serviços de transporte através de operadores logísticos.

10- Qualquer aspecto relacionado ao processo de importação pode ser controlado seguindo todas estas diretrizes; Todos, exceto a taxa de câmbio. Nesse sentido, o preço do euro-dólar pode fazer a diferença entre ser competitivo ou não. No entanto, mesmo nesse caso, é possível recorrer a soluções de hedge (geralmente, seguro de taxa de câmbio) que oferecem previsibilidade no preço da moeda no horizonte de tempo em que planejamos realizar a operação.

Veja mais 10 dicas no vídeo abaixo:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *