quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Voltei! Agora sou mãe!!!

Olá pessoal, tudo bem?

Nossa faz mais de 1 ano que não escrevo aqui no blog. Confesso que a maternidade mudou muito minha vida.

Há muito tempo estou tentando escrever aqui, mas nunca dava certo!

Genteeee que loucura é ser mãe!!!
Meu filho é lindo, um amorzinho de menino, super bonzinho mas a maternidade me privou de muita coisa. A maior delas foi eu não ter a liberdade que tinha antes.

Ah Flávia é só uma fase, vai passar!!! Já faz 2 anos e meio que estou nessa fase de ser mãe dedicada, que se cobra o tempo todo, que cuida do filho, da casa, da família com todo cuidado e amor que existe no mundo. Dizem que serei recompensada, será??? E a minha liberdade???
Liberdade de momentos que eram tão simples e bobos digo, de ir ao supermercado, de assistir um filme no cinema e em casa, de comprar uma roupa, de escrever aqui no blog, de ir ao banheiro, passar uma tarde com as amigas, pintar a unha no salão...
O dia que levo meu filho ao pediatra é um MEGA evento!!! rsrsrs...
As vezes bate um desespero aqui. Choro sem parar, choro em silêncio, choro por chorar.

O negócio é "punk"!!! É muito dificil ser mãe, conviver com as cobranças, com as críticas de outras mães, conviver com a sociedade, com este mundo, ai este mundo que penso tanto como será para meu filho?! Conviver comigo mesmo é dificil!
Me disseram que toda mãe vai para o céu, assim espero!

E a fase??? Termina uma e começa outra. É um ciclo! Não adianta, nunca acaba!

Poderia escrever um texto lindo falando sobre a maravilhosa tarefa de se mãe, sobre a beleza da maternidade... se alguém encontrar essa mágica me avisa tá?!

Apesar de perder a liberdade eu ganhei o maior amor do mundo, aquele que faz doer meu coração, que faz sentir uma alegria inexplicável, que me faz chorar sem motivo, que me ensina todo dia a ser uma pessoa melhor, que me faz acreditar na simplicidade em ver o mundo no olhar de uma criança. Ser mãe é uma mistura de amor e ódio mas no fim o amor sempre ganha!!!



Um comentário:

  1. Pensei que só eu me sentia assim, aliás quando uma amiga grávida se mostra toda empolgada parece que ela se sairá melhor do que eu no papel de mãe e mais uma vez a gente se culpa...aliás a culpa nasce na mãe no dia do parto eu acho... que bom que você voltou. Beijos! Gabriela.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.
Flávia Rodriguero